O ambiente familiar em tempos de pandemia - Itesc
BLOG ITESC | Notícias

O ambiente familiar em tempos de pandemia

Valdete Guollo Salvan | Psicopedagoga/Neuropsicopedagoga

Neste momento de pandemia e distanciamento social, o ambiente familiar não é mais o mesmo, a rotina diária da família, mudou completamente, sem que ninguém tivesse tido tempo para se preparar, todos foram pegos de surpresa. A família está mais em casa, desentendimentos e divergências de opiniões surgem com frequência, o estresse e a ansiedade de muitos pais com a possível perda do emprego, ou a perda de fato, o problema financeiro da empresa, deixam a criança muito apreensiva, até mesmo o adolescente, diante de tantas mudanças e incertezas. Sem que os pais percebam, o ambiente torna-se tenso e a criança que está inserida neste contexto, sente-se insegura, ansiosa e, consequentemente podem surgir os problemas de aprendizagem: falta de atenção e concentração nos estudos, desmotivação, notas baixas, baixa na autoestima e outros.

 Neste cenário, surge o ambiente de ensino virtual, para o filho com o uso de ferramentas tecnológicas que possibilitam o acesso às aulas online e o home office, (trabalho dos pais em casa). Agora, mais que nunca, uma nova rotina tem que ser repensada e organizada, incluindo o tempo de dedicação dos pais para orientar e acompanhar o filho nas aulas não presenciais.

Perceber como a criança se sente em meio a tudo isso, é o primeiro passo para poder auxiliá-la. A empatia neste momento é fundamental, ou seja, os pais devem se colocar no lugar do filho, que vê seu mundo de cabeça para baixo, de uma hora para outra: não tem contato com os colegas da escola ou outros amiguinhos, deixa de frequentar a escola, não tem contato com o professor, não tem as aulas presenciais, não pode sair de casa, uma rotina completamente diferente da habitual.

É importante conversar para saber o que o filho pensa deste momento de pandemia e desta mudança toda na rotina, procurar saber o que está sentindo para poder passar segurança ao mesmo. Nesta conversa, deixar claro que uma nova rotina está surgindo e que juntos traçarão um plano de estudos e lazer dentro da própria casa, com a elaboração de um cronograma, que deve ser cumprido.

Muitos pais que já voltaram ao trabalho, se sentem angustiados por não poderem acompanhar os estudos do filho, para orientá-lo no que não entendeu das aulas online. Estes pais também devem estabelecer uma rotina diária de estudos para o filho e, à noite, sentarem com o mesmo e avaliarem o que conseguiu ou não realizar e o porquê da não realização de algumas atividades e, se necessário, explicar os conteúdos. É importante lembrar que, para o filho, tudo é novo e ele sente falta da explicação presencial do professor.  

A criança com dificuldades de aprendizagem requer mais atenção e participação dos pais, ou de outra pessoa que possa fazer este acompanhamento, com as aulas online. Os pais também podem auxiliá-las com atividades e jogos de estimulação cognitiva que trabalham a atenção, a concentração, a memória, a percepção, a orientação espacial e temporal, a habilidade e a linguagem. Os jogos estimulam a criatividade e desenvolvem o raciocínio lógico, por ser uma atividade prazerosa, instigante e desafiadora, o jogo desperta o interesse e motivação da criança levando-a a superação da dificuldade e mudando a imagem negativa que tem do aprender. Jogar com o filho, melhora a afetividade entre ambos, o companheirismo, a segurança, a cumplicidade, trabalha o limite, trabalha as frustrações e derrotas, o que contribui para a criança se esforçar para melhorar o desempenho no jogo resultando numa melhora do desempenho escolar.

Sugestões de Jogos:  xadrez, dama, jogo da memória, dominó, ludo, banco imobiliário, mancala, a arca perdida, detetive, batalha naval,  torre de Hanói, quebra-cabeça, e tantos outros.

Conheça nosso convênio de saúde!

São mais de 12 mil profissionais credenciados na área da saúde. Conheça todos os nossos benefícios.

Notícias relacionadas - Notícias

VER MAIS