A Varíola do Macaco | Itesc
Itesc

Central de atendimento

48 9 9681 3793

E-mail

atendimento@itesc.com.br

Buscar postagens

A Varíola do Macaco
13/06/2022

A Varíola do Macaco

A varíola do Macaco é uma doença viral, transmitida de animais para os seres humanos e teve seu primeiro caso identificado na África em 1970.

VARÍOLA DO MACACO VS VARÍOLA HUMANA

Primeiramente, vale informar de que a Varíola do Macaco ou Monkeypox, como é chamada mundialmente, não se trata da mesma Varíola responsável por mais de 300 milhões de mortes no século XX e erradicada há mais de 40 anos, conforme certificado pela Organização Mundial da Saúde em 1980, pelo contrário, trata-se de uma doença muito mais branda e, consequentemente menos letal que a já enfrentada anteriormente.

O SURGIMENTO DA DOENÇA

A varíola do Macaco é uma doença viral, transmitida de animais para os seres humanos e teve seu primeiro caso identificado na África em 1970, sendo raros os casos fora do continente até então, porém, a partir de maio deste ano, foi confirmado um surto da doença, surgindo casos numerosos em países como Estados Unidos, Canadá, Austrália e países da Europa. Aqui no Brasil, já foram identificados 3 casos, sendo 2 deles no Estado de São Paulo e 1 no Rio Grande do Sul.

TRANSMISSÃO

Apesar de recentemente termos enfrentado uma doença devastadora causada pelo novo Corona Vírus, no que se refere à Varíola do Macaco, não há motivos para pânico. A Varíola do Macaco está longe de se tornar uma nova pandemia, como enfrentamos com a Covid-19, isso porque sua transmissão se apresenta mais dificultosa que a do Corona Vírus e se dá através do contato direto com animais, humanos ou superfícies contaminadas, secreções respiratórias, sangue ou fluído e partículas das lesões. Além disso, até o momento o vírus não foi considerado uma doença sexualmente transmissível, porém, sua transmissão durante a relação sexual, devido ao contato entre as pessoas, é considerada possível.  

Dessa forma, tocar em feridas no corpo, espirros ou fluidos (durante o sexo), bem como, roupas, lençóis e toalhas de pessoas contaminadas, podem transmitir a doença. Importante destacar que a transmissão aérea do Vírus do Macaco já foi descartada pelos cientistas.

SINTOMAS

Normalmente os sintomas são leves e o próprio sistema imunológico pode ser capaz de eliminar o vírus, sem intervenção alguma. Porém, a manifestação da doença costuma aparecer entre 5 e 21 dias após a infecção e dura de 2 a 4 semanas. Dor de cabeça, febre, dores musculares, dores nas costas, além de inchaços e arrepios, são sintomas comuns para os infectados com a doença.

Além disso, de 1 a 3 dias após as aparições dos primeiros sintomas, surgem algumas erupções cutâneas em formato de bolhas com líquidos, manchas ou lesões. Vale dizer que não é recomendado mexer nas lesões da pele, pois pode piorar o quadro do paciente.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

O tratamento pode ser realizado com medicamentos para alívio dos sintomas e, além disso, a vacina contra varíola humana também é eficaz e pode ser usada para controlar um surto. Medidas preventivas como isolamento dos infectados, distanciamento, uso de máscaras e lavagem das mãos, são as medidas mais recomendadas até o momento.

Compartilhe: