Outubro Rosa: o que é este movimento que mobiliza pessoas em todo o mundo? | Itesc
Itesc

Central de atendimento

48 9 9681 3793

E-mail

atendimento@itesc.com.br

Outubro Rosa: o que é este movimento que mobiliza pessoas em todo o mundo?
01 de Outubro de 2019

Outubro Rosa: o que é este movimento que mobiliza pessoas em todo o mundo?

Médica especialista em saúde da mulher relembra a história e explica o objetivo da data

Começa nesta terça-feira, dia 1, e segue durante todo este mês, uma das campanhas de prevenção à saúde mais famosa do mundo. Intitulado como ‘Outubro Rosa’, o movimento de alcance internacional é celebrado anualmente com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama e câncer de colo do útero.

De acordo com a médica ginecologista e obstetra Juliana da Rosa, que é uma das credenciadas ao ITESC Card, a campanha vai muito além de apenas distribuir exames de mamografia. O propósito central é proporcionar mais acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento precoce, e contribuir para a redução da mortalidade da doença.

“Surgem 60 mil novos casos de câncer de mama por ano no Brasil. Ao contrário do que acontece em países desenvolvidos, aqui a mortalidade por ele continua aumentando. Isso se dá pela falta de informação sobre as técnicas de diagnóstico e divulgação de informações falsas, como o mito de que a mamografia ou realizar biopsia podem desenvolver o câncer”, ressalta a profissional.

 

Conheça um pouco da história: O Outubro Rosa foi criado pelos americanos no início da década de 90 para conscientização do câncer de mama. O laço rosa foi distribuído aos participantes da primeira corrida pela Cura em Nova York e virou o símbolo da campanha no mundo todo. No Brasil, excluindo os canceres de pele não-melanoma, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e a principal causa de morte por tumor.

A sociedade Brasileira de Mastologia e Radiologia recomendam exame de mamografia anual entre 40 e 75 anos. O autoexame da mama detecta tumores mais avançados e não há estudos que comprove diminuição significativa da mortalidade pelo tumor, muitas vezes deixando a mulher ansiosa por não saber o que é normal encontrar na mama.

Medidas como redução de peso, atividade física, diminuição de tabagismo e alcoolismo demostraram diminuição na incidem do câncer de mama.

De acordo com a doutora Juliana, o médico ginecologista, se tornou o clínico geral da mulher e pode ajudar na prevenção, tirar as dúvidas referente as doenças, solicitar exames periódicos e examiná-la regularmente.

“Crie um tempo só para você, busque um estilo de vida mais saudável, procure dormir bem e, principalmente, faça avaliação médica regularmente. A promoção da saúde é a melhor forma de viver bem sem doenças cancerígenas”, destaca.

Compartilhe: